Espécie

Thyanta perditor

(Fabricius, 1794)

Espécie praga de algunas gramíneas, é também considerada uma praga secundária da soja no Brasil.

Nome popular: percevejo-do-trigo.

GATCTGGTATAGTAGGATCAGCCATGAGATTAATTATCCGTATCGAATTAGGACAGCCGGGAAGATTTATTGGAGATGACCAAATCTATAATGTAGTAGTTACAGCACATGCATTTGTAATAATTTTTTTTATAGTAATGCCAATTATAATTGGAGGATTCGGAAACTGATTAGTACCTTTAATGATTGGAGCACCTGATATAGCATTCCCACGAATAAATAATATGAGCTTTTGATTATTACCTCCTTCTTTAACATTATTAATAGTAAGAAGATTAGCTGAATCAGGAGCAGGCACTGGTTGAACAGTTTACCCCCCATTATCAAGTAATTTATCCCATAGAGGAGCATCAGTTGACCTTGCAATTTTTTCCCTACACCTAGCAGGTGTATCATCAATTTTAGGGGCTGTAAATTTTATTTCAACCATTATTAACATACGCCCAAAGGGTATAACCCCTGACCGTATTCCTTTATTTGTTTGATCTGTAGGGATTACTGCCCTATTATTATTATTATCATTACCAGTATTAGCTGGTGCTATCACCATACTATTAACAGATCGAAATTTTAATACATCATTCTTTGACCCTTCAGGAGGAGGAGACCCTATCTTATATCAACATTTAT TTTGATTTTTTG

Macho

Pigóforo subquadrangular com abertura posterior. Bordo dorsal sub-retangular. Ângulos pósterolaterais obtusos e intumescidos. Segmento X sub-retangular. Parâmeros em forma de F, curtos e ocultos pela margem do bordo dorsal. Bordo ventral levemente emarginado medianamente em V.

Fêmea

Gonocoxitos 8 com bordos suturais retilíneos a suavemente convexos, afastadas na base; ângulos suturais obtusos; margens posteriores sinuosas. Margem posterior dos laterotergitos 8 subretilínea. Laterotergitos 9 com ápice arredondado e não alcançando a margem posterior os laterotergitos 8. Gonocoxitos 9 subtrapezoidais e segmento X subretangular. 

Adultos: 10,6-10,8 mm.
Coloração geral verde; frequentemente com uma mancha ferrugínea no clípeo e dorso da cabeça. Pronoto usualmente com uma banda ferrugínea entre os ângulos umerais; cicatrizes do pronoto com cada canto mediano negro (Rider & Chapin, 1991
Cabeça declivosa em relação a base do pronoto. Pronoto com ângulos umerais em espinhos e direcionados ântero-lateralmente.
A lista de plantas onde a espécie já foi registrada inclui gramíneas como arroz, trigo e sorgum (sorgo) e outras plantas como soja e gergilim. Bidens pilosa é conhecida por ser um hospedeiro nativo de T. perditor e estudos sobre preferência alimentar da espécie sugerem que a sua presença em campos de trigo e soja esteja mais relacionada a presença do hospedeiro nativo nas plantações, o que não impede que dados sejam causados as sementes de trigo e soja.
Moscas taquinídeas (Trichopoda giacomellii Blanchard) podem parasitar adultos (até 50% dos coletados em campo). Também, micro-himenópteros parasitóides de ovos como Trissolcus scuticarinatus (Lima) foram registrados no Paraná parasitando ovos; outros parasitóides de ovos incluem: T. basalis Wollaston e Neorileya sp..
Em sorgo se alimenta das sementes e deixa as panículas com aspecto murcho-enrugado, também causa falha dos grãos no trigo diminuindo o rendimento das sementes.
Com ampla distribuição no continente americano a espécie ocorre do sul dos Estados Unidos da América (Florida, Texas e Arizona) até o norte da Argentina, com registros em diversos territórios caribenhos. No Brasil a espécie se distribui do Sul ao Nordeste com registros em: Pará, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
NaturaeData